A prevenção contra os raios solares

Que tipo de protetor solar é recomendado para bebês?

Os protetores sem químicas Se não for possível evitar que o seu bebê apanhe sol é recomendável usar um protetor solar sem filtros químicos, de preferência um protetor solar fabricado com óxido de zinco ou dióxido de titânio porque: ao contrário dos filtros químicos existentes na maioria dos protetores solares e que a pele absorve, o óxido de zinco e o dióxido de titânio apenas exercem a sua ação na camada superior da epiderme formando uma barreira contra os raios do sol.

Uma das vantagens dos protetores solares sem produtos químicos é a sua proteção imediata.

Estes protetores defendem a pele das agressões dos raios ultra-violeta desde o momento da sua aplicação enquanto que os protetores com filtros químicos necessitam de ser espalhados no corpo ou zona a proteger cerca de 30 minutos antes da exposição ao sol, para que a pele tenha tempo de os absorver.

Os protetores solares sem ingredientes químicos protegem quer contra os raios UVA quer contra os UVB, sendo certo que não é necessário utilizar um índice de proteção superior a 30 uma vez que está provado que neste tipo de produto um índice acima deste valor não oferece maior proteção.

Os protetores com filtros químicos Caso decida aplicar um protetor solar com filtros químicos no seu bebê experimente primeiro espalhar uma pequena quantidade do produto no seu braço algumas horas antes de exposição ao sol para se certificar que ele não sofre qualquer tipo de reação alérgica.

Este tipo de protetor solar não é tóxico ou perigoso, mas como se está a falar de bebês ainda não se sabe muito bem como poderá a sua pele reagir aos filtros químicos. Tenha em atenção que um elevado índice de proteção não é necessariamente melhor para a pele uma vez que quanto mais elevado for aquele, maior é a concentração de produtos químicos.

Tendo isto em consideração, não fará mal se aplicar um pouco do seu protetor solar no bebê. Todavia existem no mercado protetores solares específicos para bebês e crianças, mais adequados às necessidades especiais do seu tipo de pele que são vendidos com a informação necessária para uma utilização correta e, a maior parte deles, não contém filtros químicos. Procure esta informação na embalagem.

A aplicação do protetor Seja qual for o produto que escolha e se o seu bebê tiver mais de 6 meses aplique-lhe uma camada grossa de produto em todo o corpo.

Não é aconselhável expor ao sol bebês com idades inferiores a 6 meses, mas caso necessite fazê-lo aplique-lhe o protetor solar nas mãos e no rosto, em camadas finas. Preste atenção às áreas que se queimam mais depressa tais como as orelhas, nariz, à parte de trás do pescoço e ombros e repita a operação de duas em duas horas, mesmo que as indicações do produto refiram que tem uma duração superior.

Isto sucede porque as crianças movimentam-se muito, caiem na areia, entram e saem da água, enxugam-se com a toalha, o que faz com que vão perdendo rapidamente a sua proteção. Dicas Quentes Para aproveitar o melhor do verão é preciso tomar certos cuidados, pois a pele do bebê é mais vulnerável aos raios solares.

Por isso, é necessário ficar atento a algumas recomendações importantes para garantir a diversão na estação mais gostosa do ano, sem abrir mão da proteção.

• Evitar exposições ao sol entre as 11h e às 16h, quando a incidência de raios UVB (causadores de manchas, queimaduras e descamação) são maiores;

• Até os 6 meses de idade, os pediatras recomendam que os recém nascidos tomem banhos de sol somente dentro do carrinho (a pele do bebê só agüenta 15 minutos de exposição solar direta).

Apenas tome cuidado para não deixar o bebê sofrendo de calor no carrinho, pos alguns modelos esquentam demasiadamente;

• A partir dos 6 meses, é recomendável aplicar frequentemente um protetor solar específico para crianças, com um fator de proteção de, no mínimo, 20.

• Tente passar o protetor em todo corpo do bebê antes de sair de casa para a pele ir absorvendo os filtros antes de chegar ao local.

• Mesmo com filtro solar, o ideal é que o bebê use também chapéu ou boné, e camisetas de cores claras de algodão para se manter arejado;

• Para evitar a desidratação no calor ofereça muita água e sucos naturais e prepare comidinhas e lanches leves; • Caso, por algum descuido, seu bebê fique avermelhado do sol, recomenda-se usar panos umedecidos com água fria para diminuir o desconforto.

• Evite passar sabonete onde a pele estiver muito vermelha.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *