Ácido fólico na gravidez: seu nenê precisa

Mas o que o ácido fólico? 
O ácido fólico é uma vitamina do complexo B, que pode ajudar a prevenir malformações no cérebro e na medula espinhal (denominados defeitos do tubo neural) do feto, quando ingerido antes e durante as três primeiras semanas de gravidez.

    
Estudos mostram que as mulheres que consomem a quantidade recomendada desta vitamina, desde antes da concepção e durante o primeiro mês de gravidez, podem reduzir o risco de ter um bebê com malformações no cérebro e na coluna vertebral. Os NTDs (Neural Tube Defects) mais comuns são a espinha bífida (que é uma das principais causas de deficiência infantil) e a anencefalia (um sério subdesenvolvimento do crânio e do cérebro do recém nascido). Os estudos também indicam que o ácido fólico pode ajudar a prevenir algumas outras malformações, como o lábio leporino, doenças do coração e do trato urinário. Para a mamãe, a vitamina traz benefícios como prevenir doenças cardíacas, certos tipos de câncer e anemia. 

       
Sabe-se que o ácido fólico tem um papel fundamental no processo da multiplicação celular, portanto, é altamente necessário.       

Onde é encontrado?    

      
Entre os alimentos ricos em ácido fólico, estão as frutas cítricas (laranja, limão, morango, grape fruit, tangerina, pêssego etc), os vegetais de folhas verdes (feijão, amendoim, brócolis, aspargos, ervilha, lentilha, brócolis, espinafre etc).        
Os cereais e os grãos enriquecidos contém uma forma sintética de ácido fólico que o corpo pode absorver com mais facilidade que em sua forma natural, pois o corpo deve processá-lo para se utilizar dele.       
Ainda não se sabe se o consumo de 400 microgramas de ácido fólico encontrado naturalmente nos alimentos proporciona o mesmo nível de proteção contra malformações que 400 microgramas de ácido fólico em sua forma sintética. Isso ocorre porque o cozimento e armazenamento podem destruir uma parte do ácido fólico em forma natural que se encontra em alguns alimentos e a quantidade útil desta vitamina que o corpo pode obter em alimentos diversos varia consideravelmente.       

O corpo pode absorver quase 100% de ácido fólico em sua forma sintética. É por isso que se recomenda às mulheres que pretendem ficar grávida, que tomem pelo menos 400 microgramas por dia de sua forma sintética. Os cereais enriquecidos contém 400 microgramas da vitamina em uma porção, portanto uma mulher pode ingerir esta porção ou através de comprimidos.  

Quando ingeri-lo?  

 
Não adiante ingerir a vitamina quando a mamãe descobre que está grávida. Normalmente quando se descobre à gestação, o tubo neural já se formou e não há mais tempo do ácido fólico agir.   

    
Uma mamãe bem atenta e cuidadosa, que consulta seu médico antes de engravidar e recebe todas as orientações do pré-natal, pode reduzir os riscos do seu bebê nascer com algum tipo de problema.
Estudos mostram que a ingestão de ácido fólico três meses antes de a mulher engravidar e três meses depois da fecundação previne em mais da metade as chances do bebê vir a apresentar alterações do tubo neural.    

     
Reforço de ácido fólico – Por vezes, só a alimentação não oferece a quantidade suficiente de ácido fólico que a mulher precisa ingerir diariamente, pois o cozimento dos alimentos diminui a ação da vitamina.

Os médicos recomendam uma suplementação para que a dose recomendada de ácido fólico seja ingerida pela futura mamãe.         
A quantidade indicada pela Organização Mundial da Saúde e defendida pelos médicos é de 0,4 miligramas por dia de ácido fólico para a prevenção de ocorrência dos defeitos do tubo neural. As mamães que já tiveram um filho com algum tipo de alteração do tubo neural merecem dose extra de ingestão dessa vitamina.

Dicas

  • Antes de tomar qualquer medicação consulte seu médico.
  • Se já tem histórico na família de defeito no tubo neural, além do ácido fólico, é recomendado o aconselhamento genético antes da gravidez.
  • Uma alimentação saudável e balanceada é sempre um bom começo para qualquer gestação.

A prevenção é o melhor caminho. Planejar uma gravidez é um ato de amor que você, futura mamãe, faz para que o seu futuro bebê possa crescer e se desenvolver de forma adequada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *