Pequenos e saudáveis

Muitas dúvidas surgem depois do nascimento do filho, principalmente se é o primeiro bebê. Trocar fralda, amamentar, saber o que o choro quer dizer, se está alimentando corretamente etc. A maioria dos pais, além de todos os cuidados essenciais, tem que ficar de olho também na saúde bucal dos pequenos, pois, uma higienização mal feita no começo, pode acarretar em dentes não muito saudáveis depois que vier a segunda dentição.

Mesmo antes da primeira dentição (por volta dos seis meses), a limpeza bucal já pode ser feita. No recém-nascido, a limpeza deve ser feita com uma gaze ou fralda umedecida para remover os resíduos de leite. Entre o nascimento dos primeiros dentinhos, aos seis meses, até os primeiros molares, mais ou menos aos 18 meses de idade, a higiene deverá ser realizada com uma escova de dente infantil, com creme dental sem flúor, porém com ação anticárie. Creme dental com flúor só a partir dos quatro anos de idade, período em que a criança já consegue cuspir e eliminar os excessos de flúor.

A partir dos seis anos de idade a criança começa trocar os dentes. Nessa etapa que os dentes de leite começam a cair, e dar espaço para a nova dentição. Essa transição dos primeiros dentes para os definitivos é muito importante, pois é aonde se dá à formação completa, podendo a criança crescer com dentes saudáveis ou ter que utilizar aparelhos dentários para corrigir a arcada.

 Excesso de flúor é perigoso

 Como abordado anteriormente, nos primeiros anos de vida, não se pode utilizar cremes com flúor. Ocorre que a ingestão demasiada de flúor pode causar fluorose, e, com isso, uma preocupação a mais para os pais. Alguns nem sabem do que se trata, e por isso fica o alerta.

A fluorose é um distúrbio que afeta o esmalte e produz manchas nos dentes. Aparecem estrias brancas ao longo dos dentes, ou manchas opacas que são mais visíveis quando o dente está seco, nos casos mais graves de fluorose a estrutura dos dentes é mais afetada, aparecendo manchas marrons em seu esmalte.

A ingestão inadequada de flúor nos primeiros anos da criança é hoje uma das principais causas de fluorose no Brasil, chegando a 70% dos casos. Em grandes metrópoles, onde as companhias de abastecimento de água adicionam esse produto na água, essa porcentagem é ainda maior. Por isso, além de cuidar da higiene bucal, os pais devem ficar de olho também nos excessos.

 Dicas para os pais

 – Procure habituar a criança a cuidar dos dentes, ensinando e incentivando-a a escovar corretamente;

– Os pais devem fazer o filho perceber, desde pequeno, a importância da higiene oral, e ajudá-lo a escovar seus dentes até que ele possa fazer sozinho;

– Sempre escove os dentes do seu filho na direção em que nascem, isto é, de cima para baixo;

– Evite comentar, na frente da criança, assuntos relacionados com tratamentos dentários, que possam vir a causar algum tipo de trauma ou medo de dentista;

– Procure levar a criança ao dentista regularmente, para que ela possa se habituar ao ambiente de um consultório dentário;

– Diga sempre ao seu filho que o dentista é um amigo e que se preocupa com a saúde dele, assim como o médico;

– Procure sempre os conselhos de um profissional para esclarecer qualquer dúvida com relação à dentição do seu filho;

– A troca dos dentes de leite pelos dentes permanentes deve ser acompanhada pelo profissional. Com isso, ele poderá diagnosticar precocemente qualquer anormalidade;

– A maioria dos pais não dá importância aos dentes decíduos (de leite), por acharem que serão em breve substituídos; porém, é bom lembrar que perdas prematuras e processos infecciosos podem prejudicar a dentição permanente e caso não haja correta higiene oral, os dentes permanentes podem já nascer cariados.

– Atenção especial deverá ser dada ao molar dos 6 anos (primeiro molar permanente), que é freqüentemente confundido como um dente de leite. Sua perda é extremamente prejudicial à arcada e oclusão futura. Ele poderá ser facilmente reconhecido, pois nasce atrás dos molares decíduos (de leite), tem um volume bem maior que os outros e sua cor é geralmente mais amarelada;

– A aplicação de flúor é muito importante. Ela deverá ser feita de 6 em 6 meses com a indicação do dentista;

– Simples atos, como mastigar chicletes ou morder objetos estranhos, são considerados vícios que podem causar os mesmos problemas do bruxismo e, portanto, devem ser abandonados;

– Para evitar que os “inimigos da boca” ataquem, além de escovar regular e adequadamente os dentes, visite o dentista com freqüência.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *