ADOTE UM ESTILO DE VIDA SAUDÁVEL

Pare de fumar – Fumar durante a gestação aumenta significantemente os riscos de abortamento, parto prematuro e Síndrome de Morte Súbita na Infância (SIDS). Foi demonstrada também a redução estatística do peso de nascimento, em cerca de 100 g ou mais, em filhos de mães fumantes de 10 cigarros ou mais por dia. O ideal é parar de fumar imediatamente. Reduzir progressivamente o consumo pode ser uma estratégia bem sucedida até a parada total. Se você é fumante encare o cigarro como um problema que tem uma solução. Lembre que você é capaz de não fumar no cinema, em lojas, em aviões e em restaurantes. Assuma que a gravidez é uma destas situações e que você deve convencer a si mesma que não lhe é permitido fumar e ponto final. Se você não resistir e fumar um cigarro não se desespere. Retorne ao exercício mental de parar de fumar sabendo que cada cigarro não fumado é um benefício para o seu filho. 

Evite bebidas alcoólicas – Nenhuma quantidade mínima segura de álcool foi estabelecida para consumo durante a gestação, sendo prudente evitar as bebidas alcoólicas. O consumo contínuo e excessivo durante a gestação (definido como 5 a 6 doses de destilados – uísque, vodka – ou de cinco a seis copos de vinho ou cerveja) pode causar a Síndrome Alcoólica Fetal, uma importante causa de retardamento mental em recém-nascidos. Fora da gestação existem evidências científicas que atestam os efeitos benéficos do consumo de vinho tinto em quantidade moderada (um cálice por dia) sobre o risco de doença coronariana, reduzindo as taxas de infarto agudo do miocárdio.

Somente utilize medicamentos prescritos pelo seu médico – A automedicação é perigosa e pode causar prejuízos à saúde da mãe e do bebê. Mesmo analgésicos simples devem ser autorizados pelo médico. Medicamentos que já estavam sendo utilizados antes da gravidez devem ser discutidos na primeira consulta do pré-natal.

Mantenha a atividade física – Mantenha a sua atividade habitual, sem esforços excessivos, a menos que o seu médico indique repouso. Caminhadas ao ar livre, hidroginástica,natação, yoga e ginástica aeróbica de baixo impacto são permitidos e devem ser estimulados. Os exercícios ajudam manter o tônus muscular e reduzem o stress. Um planejamento individual em academias, ou mesmo em casa, é uma boa alternativa para manter um corpo saudável e acelerar a recuperação após o parto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *