Células-tronco

Hoje em dia muito se fala sobre células-tronco. A todo momento o assunto aparece em entrevistas, reportagens, matérias e revistas. Sempre ficam muitas perguntas, dúvidas e incertezas, ainda mais para uma futura mamãe que quer proteger seu bebe. Ainda assim, é fundamental conhecer um pouco sobre o assunto para poder decidir se devemos ou não armazenar as células-tronco do sangue do cordão umbilical.

Mas afinal, o que são células-tronco? Para que servem? Vou precisar usar? Essas são perguntas importantes para iniciarmos nossa viagem para o entendimento deste conceito e auxiliar os futuros pais a tomar uma decisão consciente.

As células-tronco são células criadas pela natureza para gerar ou regenerar células do nosso organismo. Elas estão presentes na medula óssea, nossa fábrica natural de sangue responsável pela produção e regeneração de todos os seus componentes e dos sistemas hematológico e imunológico. Em 1988, uma pesquisadora francesa identificou uma nova fonte destas mesmas células-tronco: o sangue do cordão umbilical do recém nascido.

A segunda pergunta que sempre fazemos é: para que servem essas células-tronco? Elas servem para o tratamento de mais de 79 doenças como leucemia, doenças hematológicas, problemas do metabolismo e imunodeficiencias. E as pesquisas avançam: células-tronco estão sendo utlizadas em experiências bem sucedidas para reverter a diabetes tipo I e tratar pacientes com paralisia cerebral.

A terceira pergunta é: vou precisar usar? Com as atuais indicações terapêuticas consagradas pela medicina, a probabilidade de uma pessoa vir a precisar de um transplante de células-tronco ao longo de sua vida é de 1 em 200.

E a última pergunta: porque devo armazenar? Primeiro, porque é a única forma de garantir que as células estejam prontamente disponíveis caso você precise delas, não tendo que esperar por longas e muitas vezes infrutíferas buscas por um doador compatível. Além disso, como as células-tronco do sangue do cordão são jovens, elas ainda não sofreram exposição a bactérias, vírus e ao meio ambiente. Por isso, elas tem uma menor memória imunológica o que faz com que elas sejam células mais facilmente adaptáveis ao doador, mesmo que não sejam plenamente compatíveis. Finalmente, elas são 100% compatíveis com a própria criança e tem 25% de chance entre irmãos de mesma mãe e pai.

Com isso, esperamos ter colaborado de alguma forma para o início de uma maravilhosa viagem rumo a este novo mundo da terapia celular. Pergunte ao seu médico, pesquise e reuna o máximo de elementos para uma escolha fundamentada. A coleta do sangue de cordão umbilical é uma oportunidade única.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *