A gravidez e as manchas na pele

A gravidez provoca muitas mudanças. Entre elas, podemos destacar o surgimento de manchas escuras, manifestação considerada totalmente normal. Para se ter uma idéia, alguns estudos indicam que 70% das grávidas apresentam manchas de cor acastanhada. Além disso, mulheres de pele mais escura têm menor propensão às manchas do que as de pele clara.

As manchas podem surgir na região próxima ao lábio superior, nariz, bochechas e testa, algumas vezes com a aparência de uma “máscara”. Conhecida como “mancha de gravidez”, essa manifestação é chamada pelos médicos de cloasma ou melasma. Algumas vezes, aparecem no antebraço ou em outras partes do corpo expostas ao sol – e podem se acentuar de uma gestação para outra.

Algumas mulheres também constatam que seios, sardas, cicatrizes, região dos genitais e áreas mais expostas a atrito, como as axilas ou parte interna das coxas, ficam mais escuras ou “hiperpigmentadas” durante a gravidez.

Todas essas mudanças ocorrem por causa de uma elevação temporária e inofensiva da produção de melanina, substância natural responsável pela cor dos cabelos, da pele e da íris. Em geral, as regiões que apresentam alteração de coloração retornam à normalidade alguns meses depois do parto, embora, em alguns casos, as manchas permaneçam para sempre.

O que é a linha escura que aparece na barriga?

Chamada de linea nigra, trata-se de uma linha mais escura do que a cor da pele (denominada linea alba), que se estende do umbigo até a vulva. Na gravidez, a mesma alteração na produção de melanina, que causa o surgimento das manchas na pele, provoca o escurecimento dessa linha, que também deve retomar a coloração normal alguns meses após o parto.

O que fazer para evitar manchas na pele durante a gravidez?

Em geral, as mudanças na pigmentação desaparecem sozinhas após o parto, mas algumas medidas podem evitar seu surgimento:

– Proteja-se do sol. Essa é uma medida essencial, porque a exposição aos raios solares intensifica as mudanças na pigmentação. Prefira um bloqueador com proteção para os raios UVA e UVB, com fator de proteção solar superior a 30, e use-o inclusive em dias nublados. Ao sair de casa, reaplique o produto. Mesmo quem passa a maior parte do tempo em ambiente fechado deve fazer do uso do protetor solar um hábito diário. Fuja de técnicas de bronzeamento artificial;

– Use hidratantes e cremes faciais suaves. Evite produtos que possam irritar a pele e agravar o problema;

– Recorra a uma maquiagem para disfarçar o problema. Não utilize produtos de clareamento de pele, pois muito provavelmente as manchas irão desaparecer após o nascimento do bebê.

E após o parto?

Depois da chegada do bebê, não descuide da sua pele! Use protetor solar, chapéu com abas e evite o sol do meio-dia. Na maioria dos casos, as manchas somem sem necessidade de tratamento. Porém, no caso de algumas mulheres, os anticoncepcionais com estrógeno (como a pílula, os adesivos e os anéis vaginais) podem estimular o surgimento de cloasmas. Se as alterações na pele forem incômodas, vale a pena considerar o uso de outra forma de contracepção.

Caso as manchas permaneçam depois de alguns meses do parto, vale consultar o médico sobre a possibilidade de recorrer a um produto branqueador, como os que contêm hidroquinona, medicamento tópico que contém ácido retinóico, ou então algum preparado com ácido glicólico.

É provável que o médico a encaminhe para um dermatologista, que pode prescrever uma combinação de remédios, de acordo com o seu caso. Não espere resultados imediatos, pois alguns tratamentos precisam de meses para surtir efeito. Em casos mais raros, os dermatologistas podem recorrer a tratamentos de laser para eliminar as manchas, mas esta não é a forma mais usual.

Não importa qual for a opção escolhida pelo médico, é essencial priorizar a proteção da pele contra o sol. Se você está amamentando ou planeja engravidar novamente em breve, converse com o ginecologista ou o pediatra do seu filho antes de começar a tomar remédios.

As manchas são sinais de doença?

Alguns tipos de alteração na cor da pele podem revelar um câncer ou outros distúrbios. Informe seu médico se a mancha doer, mudar de textura, ficar avermelhada ou sangrar. Alguns sinais que merecem atenção são mudanças de cor, forma e tamanho de qualquer mancha. Um dermatologista poderá orientá-la quanto à natureza dessas alterações e prescrever o tratamento correto, se for o caso.

Como se vê, as manchas de pele fazem parte das manifestações normais da gravidez. Por isso, caso tenha qualquer dúvida, converse com seu médico de confiança. Ele poderá orientá-la quanto aos cuidados necessários nesse período tão especial da vida das mulheres.

Recorra a uma maquiagem para disfarçar o problema. Não utilize produtos de clareamento de pele, pois muito provavelmente as manchas irão desaparecer após o nascimento do bebê.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *