O passo-a-passo da beleza pós-gravidez

Sinônimo de felicidade para as novas mães é natural que a gravidez traga conseqüências estéticas temporárias. Mas não é assim tão complicado recuperar a boa forma. Respeitando o período de resguardo e de amamentação, é possível iniciar os tratamentos e retomar os cuidados corporais de maneira gradativa. Os dermatologistas Abdo Salomão Júnior e Ana Paula Urzedo, a nutricionista Fernanda Giannecchini e a fisioterapeuta Jussara Bassani, todos do corpo clínico da Onodera, apontam os principais problemas e as soluções para quem acabou de ser mãe.

Estrias podem ser tratadas com peeling de ácido retinóico para descamar a pele, deixando-a mais fina e atenuando os relevos. O tratamento deve ser iniciado por um profissional, que utiliza produtos com maior concentração de ácido. Em seguida, é possível continuar em casa. Para esfoliação mais profunda, existe a microdermoabrasão, feita com jatos de cristais de óxido de alumínio, que funciona melhor quando as estrias são recentes.

Celulite é um problema que afeta principalmente a barriga, as coxas, os braços e o bumbum. Maior rede de clínicas do país, a Onodera oferece procedimentos adequados à necessidade de cada mulher, mas a carboxiterapia é certamente o mais moderno. A técnica, que consiste em aplicações de gás carbônico (CO2) no tecido subcutâneo, promove vasodilatação e oxigenação celular. Existe ainda o Onoplus, que, com potência até quatro vezes maior que os demais aparelhos de ultra-som, facilita a penetração de substâncias lipolíticas e reduz o tamanho dos adipócitos (células gordurosas).

Retenção de líquidos é uma ocorrência comum durante a gravidez e após o parto. Para aliviar os sintomas, não há nada melhor que a drenagem linfática manual. Realizado com movimentos suaves e superficiais, o procedimento elimina o excesso de toxinas e líquidos do organismo e promove o aumento das circulações linfática e sanguínea, além de melhorar oxigenação e nutrição das células. Pode ser feita inclusive durante a gestação e também no período de amamentação. Tem efeito relaxante e pode levar à redução do peso.

Como a gravidez distende o abdômen, a falta de cuidados após o parto pode levar à flacidez da região. Em associação a outros cuidados, a carboxiterapia é a melhor saída se o problema for de pele, mas é preciso algo mais nos casos musculares. Para complementar a prática de exercícios físicos, musculação e massagens, os especialistas recomendam equipamentos de enrijecimento. Para este fim, a Onodera tem o Phydias, método de reabilitação muscular cujo princípio de estimulação computadorizada fortalece as fibras musculares e melhora o tônus.

A gordura localizada comum no quadril, na cintura e nas coxas, desaparece à medida que a mulher perde peso nos meses seguintes ao parto. A drenagem linfática neste período pode controlar o problema desde o início, mas existe ainda a hidrolipoclasia, que atua contra a gordura localizada sem as complicações de uma cirurgia e com custo mais acessível.

O excesso de peso é um dos piores vilões da gravidez, que deve ser de até 12 quilos. Dietas radicais estão proibidas, mas também não vale comer por dois. O ideal é cortar pães, massas, doces, refrigerantes e bebidas alcoólicas e aumentar a ingestão de frutas, verduras, leite desnatado, frango, peixe e líquidos (água e suco de frutas). O consumo de proteínas deve ser maior, com ingestão de carnes magras, queijo, ovos e leguminosas como soja e feijão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *