CONGELAR ALIMENTOS FAZ MAL À SAÚDE?

Praticamente todos os alimentos podem ser congelados: carnes, pizzas, sopas, massas, aves, pães, legumes, molhos, bolos, salgadinhos e doces. Eles devem ser congelados na parte de cima do refrigerador em temperatura de -6° C (seis graus negativos). No freezer, a temperatura precisa estar a -18°C (dezoito graus negativos). “Para que os valores nutricionais do alimento sejam preservados é importante assegurar a qualidade do produto, que depende diretamente de como ele foi manuseado antes, durante e depois do congelamento”, destaca a médica.
Mesmo sendo uma opção prática e rápida, o consumo de congelados em excesso deve ser evitado. “A pessoa deve evitar comer somente esse tipo de refeição e buscar alternativas para alimentar-se com uma comida fresca, preparada na hora”, afirma a médica.
Na hora do congelamento
Alguns cuidados devem ser tomados no momento de colocar os alimentos para congelar. A começar pelo recipiente, sendo que o plástico ainda é o material mais indicado, pois evita a contaminação. Já o vidro e o saco plástico devem ser evitados, já que um pode quebrar e outro gruda no alimento. O ideal é não misturar alimentos diferentes em um mesmo recipiente na hora de congelar. “Muitas pessoas congelam legumes e carnes no mesmo potinho para depois preparar a comida. Esse hábito deve ser evitado devido às bactérias encontradas em outros alimentos”, afirma Anna Bordini.
Se você está na dúvida como congelar frutas, carnes, alimentos pré-preparados, a médica ensina a maneira certa de congelar cada um desses alimentos:
Frutas
Devem ser limpas e os caroços retirados. “O ideal é congelar a porção exata que será consumida posteriormente, sendo que podem ser usadas em preparações como bolos e tortas”, aconselha a médica.
Hortaliças
Para congelar hortaliças, a médica recomenda uma técnica chamada branqueamento que conversa melhor os valores nutricionais, cor, sabor e textura. “O branqueamento corresponde à lavagem das hortaliças que devem ser separadas em partes. Logo após, é preciso submergir as hortaliças em água fervente e depois em água fria, para que ocorra um choque térmico”, ensina.
Carnes, Aves e Peixes
As partes consumidas devem ser limpas. Congele apenas a quantidade que será ingerida.
Alimentos pré-preparados
Após o preparo dos alimentos, coloque-os em embalagens adequadas e, em seguida, deixe o alimento sobre um recipiente com água fria e gelo. Depois, ponha o alimento no refrigerador e após o resfriamento no freezer.
É proibido congelar
Alguns alimentos não devem ser levados ao freezer, pois são mais sensíveis e não resistem ao frio. “Por isso, frutas, vegetais, carnes e aves podem sofrer uma pequena alteração no valor nutricional”, diz a médica Anna Bordini. Confira um pouco mais:
Arroz com molho: ficará esponjoso.
Batata: amolece, esfarela e escurece.
Maionese, pudim e creme: com leite e ovos não congele.
Ovo cru inteiro: a casca estoura. Porém, a clara ao natural congela bem e dura muito tempo.
Iogurte: os componentes se separam e ficam ‘terrosos’.
Fruta: só deve ir ao freezer se estiver cozida, em calda ou purê.
Verduras, rabanete e tomate cru: murcham, amolecem e mudam de cor e de sabor.
Do freezer para a geladeira
O descongelamento de alimento deve ser feito com muito cuidado para preservar sabor, textura, aparência e qualidade dos produtos que serão consumidos. “Prefira descongelar o alimento na geladeira, o processo pode ser demorado, porém a comida fica protegida contra bactérias. Evite descongelar a comida em temperatura ambiente, pois pode estragar em questão de minutos”, recomenda a médica. A melhor escolha ainda é retirar o alimento do freezer e colocar na geladeira calculando o tempo.
Tempo de conservação dos alimentos
Dependendo do alimento, pode ser congelado por até 12 meses. Anote:
Frango: 12 meses
Carne bovina: 12 meses
Queijo: 8 meses
Peixe magro: 6 meses
Manteiga: 6 meses
Carne moída: 3 meses
Miúdos de frango: 2 meses
Peixe gordo: 3 meses
Leite: 4 meses
Pães: 4 meses
Salgadinhos: 3 meses
Pizza pronta: 1 mês

Fonte- Médica ortomolecular Anna Bordini (CRM-SP 111.280), da Clínica Bertolini.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *