DIFICULDADES EM SUGAR: SAIBA O QUE FAZER PARA AJUDAR O RECÉM-NASCIDO A SUGAR O LEITE CORRETAMENTE

Amamentar no peito significa trocas de emoções e energias. Além de proteção, não só física, o leite materno ajuda no combate de doenças respiratórias, diarreia, infecções urinárias e otites. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, o aleitamento materno reduz em até um quinto o índice de mortalidade infantil. Por isso é tão importante à amamentação direta por no mínimo seis meses. “Uma alimentação correta irá diminuir as chances de a criança desenvolver, futuramente, problemas como diabetes, hipertensão e doenças vasculares”, comenta Ana Paula Bautzer, fonoaudióloga da Clínica de Especialidades Integrada.
Mas todos esses ganhos não ficam só por conta dos filhos, as mamães também ganham defesas. Nas mulheres essa transferência simultânea combate a osteoporose, anemia, câncer de mama e ovário. Claro que, para ter esse auxílio é necessário que durante a gestação a alimentação tenha sido adequada, rica em nutrientes.
Entretanto, depois do nascimento, alguns bebês encontram dificuldades para sugar o leite direto do peito. Não se preocupe! Isso acontece porque a criança fica cansada e não tem forças, mas esse contato deve acontecer, pois é nesse momento que o recém-nascido ganha imunidade e precisa dos anticorpos e proteínas contidos no colostro (substância amarelada ou esbranquiçada que sai dos seios nos primeiros dias após o parto).
Porém, seu filho só pensa em dormir e você se pergunta: O que será que está acontecendo? Na verdade, a criança com 24 horas de vida já tem uma reserva de alimento que não a deixa sentir fome. De qualquer forma, devemos tentar amamentá-la mesmo assim.
Por isso a fonoaudióloga Ana Paula dá dicas de como fazer com que seu filho consiga sugar o leite e se alimentar corretamente.
1. Cuidado com o bico do peito: No começo como o bebê pode estar sem fome e algumas mães entram em desespero forçando o recém-nascido comer, e na afobação acabam colocando o bico do seio de qualquer jeito na boca da criança, que não vai conseguir sugar o leite e, além disso, pode acabar machucando o próprio bico. Por isso, o correto é fazer com que seu filho acomode a boca até o máximo de aréola que conseguir abocanhar.
2. Deixe-o bem seguro: A posição para deixar o bebê é um fator importante na hora da amamentação. Deixe a barriga dele encostar na sua com a cabeça mais alta que o bumbum, assim ele ficará numa posição confortável para mamar e pode até evitar otites.
3. Respeite o ritmo do seu filho: Fazer a criança ficar o dia inteiro no peito não vai ajudar a alimentá-lo corretamente. Dessa forma o bebê pode ficar exausto e não apresentar fome nos horários das mamadas. Cada bebê possui um intervalo fisiológico que varia de duas a quatro horas individual de cada um. Respeitar o ritmo do bebê ajudará a ter mais rotina e terá até tempo para você.
4. Obstrução nasal: A obstrução nasal é um dos principais causadores para o desconforto na hora de mamar. O recém-nascido quando fica com o nariz estúpido, tem dificuldades para respirar e acaba largando o seio antes mesmo de estar satifeito, por isso, antes das mamadas, é importante se certificar de que o bebê está respirando bem. Pergunte ao seu pediatra ou otorrinolaringologista qual a melhor maneira de limpar as narinas no caso de uma obstrução nasal.

Fonte- Ana Paula Bautzer, Fonoaudióloga da Clínica de Especialidades Integrada

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *