DISTÚRBIOS DO SONO NA GRAVIDEZ E NO PÓS-PARTO

Muitos fatores causam mudanças no sono durante a gestação: as alterações hormonais, o aumento progressivo de peso e do volume da barriga, a pressão do útero na bexiga, queda da pressão arterial, etc…
Segundo o neurologista Leandro Teles: “Os transtornos de sono na gravidez são muito comuns e não configura uma doença, apenas um estado fisiológico transitório. Apenas casos muitos graves exigem intervenção, para a grande maioria apenas medidas comportamentais simples e um pouco de paciência são suficientes”.
O sono funciona para regular a saúde física e mental. O corpo precisa se desligar para recuperar as energias e consolidar a memória, por isso ter uma noite bem dormida é essencial.
Durante a gravidez o sono fica menos reparador, a pressão baixa e os altos índices de progesterona levam a um estado de sono constante. Pra piorar surgem problemas no posicionamento na cama, os seios aumentam e podem doer já no primeiro trimestre, muitas mulheres têm medo de machucar o bebê, com o crescimento da barriga surge falta de ar em algumas posições, refluxo, aí as posições para descansar ficam definitivamente limitadas.
Esse problema também ocorre quando o bebê nasce. Como eles têm um sono mais leve, costumam acordar varias vezes durante o dia e a noite, e as mães são obrigadas a seguir um novo ritmo e acabam não dormindo direito.
O especialista dá algumas dicas para tentar minimizar o problema durante a gravidez:
1- Desde o começo procure se acostumar a dormir de lado, com um travesseiro entre as pernas, prefira o lado esquerdo para dormir, pois isso melhora a circulação por comprimir menos a veia cava. Além disso, essa posição reduz o risco de ronco, refluxo esofágico e dores nas costas.
2- Inverta o lado da cama com o companheiro se isso te colocar mais perto do banheiro.
3- Utilize cama em tamanho apropriada e colchão confortável, nem muito duro e nem muito compressível.
4- Não dispense as possibilidades de dormir um pouco a tarde, o sono da gestante é aumentado e lutar contra ele irá te trazer mal humor, dor de cabeça, dores musculares e irritabilidade.
5- Beba bastante líquido durante o dia, mas evite o exagero a noite para reduzir a necessidade de inúmeras idas ao banheiro de madrugada.
6- Pratique atividades físicas regulares, alimente-se de maneira balanceada e fragmentada e evite comer muito próximo do horário de ir deitar.
Pós-parto
O bebê nasce, mas os problemas de sono continuam. Nesta fase a mulher tem bastante sono ainda, seja pela recuperação do parto seja pelos cuidados intensivos com o recém nascido e o reajuste hormonal. A preocupação com o bem estar do bebê e a amamentação noturna de 3 em 3 horas fragmentam muito o sono noturno. Novamente o neurologista dá algumas dicas para levar essa fase com um pouco mais de tranquilidade:
1- Tentar descansar no mesmo horário em que o bebê está dormindo é uma ótima opção, mesmo durante dia.
2 – Estabelecer uma rotina de sono para o bebê é imprescindível para os dois;
Aos poucos você e seu filho vão entrando em sintonia e melhorando a qualidade do sono.
3- O aleitamento materno exclusivo melhora o sono da mãe. Muita gente pensa o contrário, pois o bebê acorda mais vezes quando mama só no peito. Mas na verdade, a qualidade do sono de quem dá o peito e a quantidade total de sono profundo e reparador são maiores.
4- Em alguns casos nas primeiras semanas pós-parto é interessante que o bebê durma próximo da mãe (mas não na cama da mãe… em um berço ou no carrinho), pois isso facilidade a observação do bem estar do bebê e o aleitamento, sem que a mãe precise levantar da cama e deixar o quarto. (alguns pediatras não gostam muito dessa medida, siga sempre as orientações de seu médico de confiança).

Fonte- Neurologista Leandro Teles

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *