ENDOSCOPIA X GRAVIDEZ: DESCUBRA QUANDO DEVE SER FEITA

Segundo o médico endoscopista do HC-FMUSP Sérgio Barrichello (CRM-111.301), da Clínica Healthme gerenciamento de perda de peso, quando patologias do trato gastrointestinal ameaçam a vida, o exame deve ser indicado mesmo em gestantes. A endoscopia em si traz poucos problemas para a mãe e quase nada para o feto, o que pode causar mal formações e até mesmo a interrupção da gestação são as drogas utilizadas durante o procedimento. É importante lembrar que apesar de existir a possibilidade de problemas, a frequência dos mesmos são muito pequenas.
O exame consiste na entrada de um tubo flexível e fino pela boca chamado endoscópio. O aparelho transmite imagens nítidas de dentro do esôfago, estômago e duodeno, permitindo que o médico examine esses órgãos cuidadosamente.
“Para a realização do exame de endoscopia, o estômago e duodeno devem estar limpos. O exame é rápido, indolor e o paciente poderá alimentar-se algumas horas após o procedimento”, explica o médico Sergio Barrichello. Apesar do exame ser um procedimento rápido, seguro e de baixo índice de complicações, ele deve ser realizado após avaliação clínica adequada em pacientes com doenças cardíacas, pulmonares e em idosos.
Endoscopia para gestantes
“A endoscopia digestiva em gestantes, deve ser considerada quando existe a suspeita de doenças potencialmente graves para a mãe e para o feto.
Doenças como hemorragia digestiva e colangite ( infecção das vias biliares), justificam o exame endoscópico em qualquer fase da gestação. O período mais crítico são as 12 primeiras semanas quando estamos ainda no período embrionário e os riscos são maiores, esclarece o médico.
Como é feito o exame?
Caso houver a necessidade da mamãe fazer a endoscopia digestiva, o exame deve ser adiado para o segundo trimestre de gravidez e o uso de sedativo será evitado para não prejudicar o bebê.
“A gestante deve fazer um jejum apropriado para o período de gestação. Como o útero ocupa uma grande parte da cavidade abdominal, ele pode comprimir o estômago da mãe aumentando o risco de refluxo e aspiração do conteúdo gástrico. Por esse motivo, a grávida deve seguir a risca as orientações para fazer o exame com segurança”, ressalta o Dr. Sergio Barrichello.
A paciente deve permanecer deitada do lado esquerdo com um apoio na barriga durante o exame. Essa posição previne a compressão de vasos sanguíneos pelo útero.
“Durante o exame de endoscopia a escolha dos sedativos da classe benzodiazepínicos devem ser evitados para as gestantes, o propofol por exemplo é mais seguro para o feto, porém, deve ser utilizado sob supervisão do anestesista. É importante manter um monitoramento do bebê antes e durante o procedimento”, aconselha o endocopista.
Caso, você sentir dores depois do exame, não hesite em procurar atendimento, o médico deve ser notificado sobre qualquer reação para evitar futuros danos para o seu bebê.

Fonte- Médico Endoscopista do HC-FMUSP Sérgio Barrichello (CRM-111.301), da Clínica Healthme gerenciamento de perda de peso

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *