MITOS E VERDADES SOBRE HORMÔNIO DE CRESCIMENTO

Segundo a Dra. Carolina Mantelli Borges, endocrinologista e metabologista da Clínica de Especialidades Integrada de São Paulo, o GH é produzido pela glândula hipófise e responsável pelo crescimento na infância e durante a puberdade. “Ele é responsável por proporcionar o crescimento físico, longitudinal e também das células em geral, sendo essencial para o desenvolvimento da criança e adolescente. O GH normalmente é produzido durante toda a vida, porém seus níveis são mais elevados na infância e adolescência e começam a diminuir após os 20 anos de idade. Em crianças e adolescentes, como as cartilagens dos ossos ainda não estão calcificadas, o GH promove o crescimento estatural e participa do aumento da massa muscular”, explica a endocrinologista.
A deficiência do GH interfere diretamente no desenvolvimento da criança, prejudicando e contribuindo para uma estatura baixa ou até mesmo desencadear o nanismo.
“Para verificar se o GH está impulsionando o crescimento de uma criança, o médico solicita uma radiografia de mãos e punhos, com o objetivo de analisar o desenvolvimento dos ossos e cartilagens, além de testes laboratoriais”, explica a médica Carolina Mantelli Borges.
Muitas crianças aderem o uso de GH para acelerar o crescimento ou retardar a primeira menstruação. Os pais devem ficar atentos à quantidade exagerada de hormônios que pode provocar sérios danos à saúde.
“O excesso do GH pode estimular o aparecimento de tumores, e produzir deformações no corpo, tal como a acromegalia, doença caracterizada pelo crescimento exagerado do nariz, queixo e orelhas.
Para acabar com seus mitos e verdades sobre a finalidade do GH, a endocrinologista Carolina Mantelli Borges desvenda algumas dúvidas relacionadas aos efeitos do hormônio no corpo humano:
Mito – O Hormônio do crescimento só interfere no crescimento das crianças e adolescentes.
O GH é importante para o crescimento desde os primeiros anos de vida até o fechamento das cartilagens dos ossos, o que ocorre no final da puberdade (em geral, entre 15 e 20 anos de idade). Devemos levar em consideração uma variação para o inicio precoce ou tardio da puberdade. Depois que as cartilagens dos ossos longos se fecham, não há mais chances de crescer. Não adianta um adulto tomar o hormônio do crescimento.
Verdade – O uso de GH pode ser indicado para pessoas em outras condições clinicas
O GH vem se mostrando uma excelente alternativa de tratamento para adultos com problemas na hipófise, devido á deficiência de GH. Antes de iniciar qualquer tratamento a base de hormônio, é melhor consultar um endocrinologista para avaliar suas condições, riscos e indicar, se necessário a quantidade correta de GH.
Mito- O hormônio de crescimento é indicado para o aumento da massa e de força muscular?
O GH pode aumentar a massa, mas não a força muscular. Em pessoas que realmente possuem um quadro de deficiência de GH, sua reposição provoca aumento da capacidade física, diminuição do peso corporal, redistribuição da gordura abdominal, aumento da massa muscular, melhora do desempenho intelectual, entre outros efeitos.
Mais do que isso, alguns estudos mostraram que o GH parece fazer efeito no ganho de massa muscular apenas com a associação com outras drogas.
O uso indiscriminado de GH ou sem necessidade pode gerar seríssimos problemas a saúde como diabetes mellitus tipo 2, hipertensão e acromegalia ou aparecimento de traços acromegalóides. Acromegalia pode ser definida como um crescimento desproporcional em diversas vísceras, tecidos moles, órgãos internos e alguns ossos membranosos como os das mãos, pés, nariz e mandíbula.
Mito- O GH é administrado por via oral?
O GH é administrado por meio de injeções. Existem algumas drogas administradas por via oral que podem estimular o hormônio. Mas, antes de tomar qualquer medicamento, consulte o seu endocrinologista.
Verdade – O GH é contra indicado para pacientes com câncer e retinopatia diabética
O GH pode ser utilizado por homens e mulheres e até por pessoas com insuficiência renal crônica. Os riscos para quem o consome de maneira inadequada são inúmeros e bem sérios. O crescimento de tumores, desenvolvimento de diabetes, retenção de líquido e dor articular são alguns dos fatores de risco do GH.
Verdade- A falta de GH no organismo pode afetar o bem-estar
A deficiência em GH diminui a energia e pode desencadear á depressão em alguns casos.
Mito- O GH ajuda a retardar o envelhecimento
Alguns estudos mostraram um melhor desempenho de idosos que aderiram o uso do hormônio em tratamento. Mas, ainda não há nada cientificamente comprovado sobre o uso de GH para retardar o envelhecimento.
Mito- Crianças que apresentam falta de hormônio de crescimento estão condenadas ao nanismo?
O tratamento com GH pode reverter esse quadro. Quando houver espaços para os ossos crescerem haverá chances de corrigir a insuficiência hormonal. Porém a criança é avaliada como um todo para que possamos ter certeza da indicação precisa do hormônio naquele caso específico.
Mito- O uso do GH engorda?
Não há comprovação que o hormônio engorde a pessoa. Pode ocorrer um ganho de peso nos pacientes que fazem tratamento de terapia hormonal, nesses casos a gordura pode ser depositada no abdômen, quadris ou mamas.

Fonte- Dra. Carolina Mantelli Borges, endocrinologista e metabologista da Clínica de Especialidades Integrada de São Paulo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *