QUELÓIDE NA CICATRIZ DA CESÁRIA: DESCUBRA COMO TRATAR

Algumas optam por fazerem parto normal. Já outras preferem parto cesariano. Todas as mães que escolherem a cesariana devem ter cuidados durante o período de cicatrização da cirurgia que demora em torno de 10 a 14 dias para fechar. Porém o processo de cicatrização completa da cesárea dura cerca de 12 a 18 meses. As complicações na cesárea podem surgir com o excesso de esforço físico.
Algumas mulheres podem até desenvolver quelóides no processo de cicatrização, alerta Carlos Bautzer, Cirurgião Plástico da Clínica de Especialidades Integrada. “Quando a pele é cortada ou ferida, as células se multiplicam para preencher a área atingida, o problema é que às vezes essas células continuam se multiplicando mesmo quando a cavidade já está preenchida, por isso são formadas as quelóides”, diz Carlos.
As quelóides aparecem na cicatriz da cesárea se a mãe tiver disponibilidade genética ou se passar por fatores que agravem o processo de cicatrização. De qualquer maneira, é melhor tomar cuidado.
Não se deve mexer em nenhuma cicatriz antes dos seis meses em que ela foi feita. Os curativos da cirurgia precisam ser feitos constantemente.
Segue algumas dicas para o tratamento das quelóides:
• Tratamento com substância corticoide é aplicada uma vez por mês;
• Infiltração de hidrocortisona, evitar o nascimento de outras quelóides;
• Congelamento com nitrogênio líquido. A aparência diminui, mas o paciente precisa tomar cuidado para que a pele não fique manchada;
• Tratamento a laser;
• Cremes, pomadas como: contractubex;
• Antes e depois dos tratamentos é importante não pegar sol;
• Massagens frequentes também ajudam nos resultados;
Cerca de 70% das mulheres conseguem melhorar, pelo menos, a aparência das quelóides. Mas como cada corpo irá reagir aos tratamentos. Só em 30% dos casos o retorno não foi o esperado. No entanto, o doutor Carlos explica que em algumas pessoas não é possível eliminar por completo as quelóides devido à tendência ao surgimento delas.

Fonte- Cirurgião Plástico Carlos Bautzer, da Clínica de Especialidades Integrada

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *