TROMBOSE NA GRAVIDEZ PODE CAUSAR ABORTO

De acordo com o angiologista Ary Elwing (CRM-22.946), especialista em cirurgia vascular periférica e tratamento a laser, a maioria das tromboses desenvolve-se durante o segundo ou terceiro trimestre de gravidez e é atribuída a fatores mecânicos de compressão. “Vermelhidão, inchaço e dores nas pernas podem ser provocados por alterações na circulação venosa e podem levar até a trombose que se trata da coagulação do sangue dentro de um vaso sanguíneo, obstruindo o fluxo do sangue. São vários os fatores que podem desencadear a trombose, inclusive a própria gravidez”, explica o angiologista.
A doença pode ser caracterizada por três motivos: primeiro por lesão mecânica na parede da veia, segundo pela estase venosa e terceiro por meio da coagulação sanguínea.
“Viagens de longa duração em que a gestante fica sem mover os membros inferiores e outras doenças que interferem na coagulação do sangue são consideradas trombogênicas. Normalmente, a doença aparece em mulheres portadoras de trombofilia, que é considerada uma predisposição genética á trombose”, destaca o médico Ary Elwing.
Riscos na gravidez
As mamães que já nasceram com tendência genética à trombose devem manter um cuidado extra, pois trombose venosa pode passar despercebida durante a gestação.
“Quando a gestante sofre de trombose venosa nos vasos placentários é provável que ocorra perdas fetais ou abortos de repetição. A doença deve ser tratada e evitada, de preferência, antes da gravidez”, alerta o angiologista.
Sou gestante e estou com trombofilia, o que eu faço?
A trombofilia apresenta um risco altíssimo de maus resultados gestacionais, entre eles o aborto, o óbito fetal, a pré-eclampsia, o retardo do crescimento intra-uterino e o descolamento prematuro da placenta.
“Quando a coagulação sofre uma alteração, ela obstrui os vasos sanguíneos, provocando entupimento das veias dos pulmões, coração e cérebro materno. Essa doença deve ser tratada o mais rápido possível com o intuito de zelar a vida do bebê e evitar um aborto”,esclarece o médico Ary Elwing. O ideal é fazer diagnóstico de trombofilia antes da gravidez e se fazer tratamento preventivo no sentido de se evitar a trombose durante a gravidez.
Pernas e pés inchados? Alteração na cor da pele? Não hesite, em procurar ajuda médica quando você notar esses sintomas. A trombose é uma doença séria e perigosa para a mamãe e o bebê.
Tratamento
O tratamento irá depender do período de gestação e do grau e localização da trombose em geral é feito com anticoagulantes injetáveis..
“A gestante deve ser submetida a uma vigilância multidisciplinar. Ela deve seguir a risca algumas orientações para garantir um tratamento eficaz. Manter uma alimentação saudável, não ganhar peso e praticar exercícios regularmente sob orientação médica, podem interferir no resultado do tratamento”, orienta o angiologista, Ary Elwing.
Todo cuidado é pouco. É importante a mamãe esclarecer com o seu o médico sobre os sintomas e revelar se existe algum histórico familiar ou pessoal de trombose para iniciar um tratamento preventivo o quanto antes.

Fonte- Angiologista Ary Elwing, (CRM-22.946), especialista em cirurgia vascular periférica e tratamento a laser

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *